Milton Guran

FOTOGRAFIA DOCUMENTAL, O GÊNERO SE RENOVA: NOVAS PROPOSTAS, NOVOS CIRCUITOS

A fotografia documental, herdeira da vocação primeira da fotografia, chegou a ser extremamente desprestigiada no final do século passado com o declínio do fotojornalismo, mas atualmente se redefine e se expande apoiada, principalmente, nos novos circuitos de difusão e nos equipamentos de registro de imagem digital. Nossa comunicação traça considerações sobre esse fenômeno, destacando exemplos e indicando tendências.

Conheça o palestrante

Crédito - Marcos Pereira

Crédito – Marcos Pereira

Milton Guran é antropólogo e fotógrafo, doutor em Antropologia (EHESS – França, 1996) e mestre em Comunicação Social (UnB, 1991). É professor visitante do Progama de Pos-Graduacao em Historia da UFF e pesquisador do LABHOI – Laboratório de História Oral e Imagem da UFF e do Departamento de Ciências Sociais da UFPR. Realizador e coordenador geral do FotoRio Encontro Internacional de Fotografia do Rio de Janeiro e realizador dos Encontros sobre Inclusão Visual do Rio de Janeiro. Membro do Comitê cientifico Internacional do Projeto rota do Escravo da Unesco e da diretoria executiva da RPCFB – Rede de Produtores Culturais da Fotografia no Brasil. Links de sua autoria: Fontes de memória e o conceito de escrita videográfica: a propósito da fatura do texto videográfico Milton Guran em três tempos (LABHOI, 2010) (http://revista.historiaoral.org.br/index.php?journal=rho&page=article&op=view&path%5B%5D=134), Milton Guran, a fotografia em três tempos (http://www.studium.iar.unicamp.br/28/01.html), site LABHOI (http://www.labhoi.uff.br).

TRABALHOS

Agudás: os “brasileiros” do Benim

Estudo do fotógrafo e antropólogo Milton Guran sobre os escravos brasileiros que voltaram para a África. Mais de um século após o fim do tráfico de escravos, os descendentes desses brasileiros mantêm traços culturais do Brasil, como a festa do Senhor do Bonfim, e são chamados “agudás”. O ensaio é enriquecido por fotografias que ilustram o processo de formação da identidade social dos “brasileiros” do golfo de Benim. (fonte: sinopse do livro Agudás: os “brasileiros” do Benim, editora Nova Fronteira)

Links para livros

Milton Guran, Extremos:
http://www.livrariacultura.com.br/Produto/LIVRO/EXTREMOS-FOTOGRAFIAS-NA-COLECAO-DA-MAISON/22625473
Milton Guran, Linguagem fotográfica e informação:
http://www.estantevirtual.com.br/q/milton-guran-linguagem-fotografica-e-informacao

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s